O ataque dos ZUMBIS ITALIANOS

zumbis italianos

Conheça quatro dos piores (e mais divertidos) filmes de mortos-vivos produzidos na Itália. Participação especial: A Incrível Cabeça-Zumbi Voadora

Por Gustavo Daher

Como um grande apreciador de filmes de zumbis e de tranqueiras cinematográficas, nada mais natural do que ir atrás da junção desses dois mundos. E o melhor desses dois mundos se encontra na produção cinematográfica italiana da década de 1980. Comentarei sobre alguns dos meus filmes prediletos desse período, nos quais praticamente tudo dá errado: roteiro, maquiagens, efeitos especiais, atuações e direção. É a mina de ouro para os apreciadores do cinema classe Z.

burial groundBurial Ground: The Nights of Terror (1981)
Esta belíssima produção italiana está no meu Top 10 de filmes de zumbis. Foi lançado em VHS no Brasil com o título picareta de A Noite Dos Mortos-Vivos – não confundir com o clássico filme de 1968 do diretor George Romero.

A história:
Um cientista escava num cemitério etrusco nos arredores da mansão de seu amigo. Obviamente, o imbecil acaba por despartar zumbis e torna-se a primeira vítima deles. Logo depois, somos apresentados aos outros personagens da história: o dono da mansão, sua namorada e seu filho de 12 anos (que na verdade é interpretado por um ator adulto de baixa estatura e que tem uma cara medonha), além de dois casais. Todos vão para a mansão passar um agradável fim de semana regado a sexo. Pelo menos é isso o que eles pensam.

Por que diabos eu devo assistir ao filme?
Tem tudo o que um fã de porcarias gosta: péssimas atuações; belas mulheres em cenas de nudez gratuita; zumbis com máscaras horrendas e que saem de dentro de canteiros de flores; enquanto o bizarro ator que interpreta a criança protagoniza a cena incestuosa mais inacreditável da história do cinema.

Trailer:

zombi 3Zombi 3 (1988)
Este filme é um caso peculiar. Ele começou a ser dirigido pelo mestre italiano Lucio Fulci e foi finalizado pelo seu conterrâneo Bruno Mattei, considerado um dos piores diretores da história do cinema.

A história:

Terroristas roubam uma toxina de um centro de pesquisas do exército americano nas Filipinas, usado para reanimar cadáveres. Acontece que um dos terroristas acaba infectado com essa toxina, morre e seu corpo é cremado pelo exército. Péssima idéia. A fumaça liberada pelo corpo cremado vai para a atmosfera e infecta grande parte da população da ilha. Sim, a trama tem muitas semelhanças com a do filme A Volta Dos Mortos-Vivos. Queriam o que? O roteiro é assinado por Claudio Fragasso, péssimo roteirista e habitual colaborador do Bruno Mattei.

Por que diabos eu devo assistir ao filme?

É divertido ver um bom diretor como Fulci envolvido numa produção tão vagabunda quanto esta e muitas das cenas toscas desse filme são de sua autoria. Claro que Mattei só completa o pacote da desgraça cinematográfica, garantindo a diversão. E nesse filme temos a bela cena da cabeça-zumbi voadora. Confira a cena no vídeo abaixo:

Trailer:

hell of the living deadHell Of The Living Dead (a.k.a Night Of The Zombies, Virus) (1980)
Agora o bicho pega. Um filme inteiro dirigido pelo Bruno Mattei com roteiro escrito em parceria com o Claudio Fragasso. Cinema classe Z é isso aqui, meus amigos.

A história:
A trama é deveras “criativa”: vazamento de gás tóxico transforma as pessoas em zumbis na Nova Guiné (uau, hein?). Somos apresentados a vários personagens toscos: um grupo de elite da SWAT (que parece ter saído diretamente de um esquete dos Trapalhões), uma repórter e um cinegrafista. Eles pretendem chegar ao local onde ocorreu o vazamento do gás e enfrentam vários zumbis no caminho. Basicamente o filme é só isso. Vemos os soldados lutando com os zumbis das maneiras mais ridículas possíveis. Em certo momento, eles encontram uma tribo local e fazem contato. Nosso grande diretor (Bruno Mattei de novo) aproveita para enxertar no meio do filme várias cenas de documentários diversos sobre a vida animal e cenas de outras tribos que não tem ligação nenhuma com o filme.

Por que diabos eu devo assistir ao filme?
Assistir um filme do Bruno Mattei é obrigatório para qualquer apreciador de tralhas cinematográficas. São tantas coisas horrendas nesse filme que fica difícil enumerar. É basicamente um jogo dos mil erros. Compre umas cervejas, chame uns amigos e divirta-se assistindo essa bela porcaria.

Trailer:

city_of_walking_dead_poster_01Nightmare City (a.k.a City Of The Walking Dead) (1980)
Nesse violento filme dirigido por Umberto Lenzi, os zumbis são pessoas que, ao se  infectar devido a um vazamento radioativo, atacam e bebem o sangue de suas vítimas.

A história:
Um repórter testemunha a chegada de um avião com pessoas infectadas e o caos se instala no aeroporto. Logo, os infectados se espalham pela cidade, causando uma onda de violentos ataques. Acompanhamos então a jornada do repórter e sua esposa pela da cidade à procura de um refúgio.

Por que diabos eu devo assistir esse filme?
O visual dos infectados é hilário e a maioria deles parece ter o rosto coberto de merda. Também é digno de nota que aqui os infectados correm, lutam e usam armas com bastante habilidade. O filme é bem violento e recheado de belas cenas gore.

Trailer: 

GustavoGustavo Daher é designer e quadrinista. Há anos destila seu humor (e mau humor) no site Toscomix (toscomix.blogspot.com). Desde criança é fascinado por filmes de terror, com uma predileção mórbida por filmes de zumbis italianos e, nesses casos, quanto piores forem, melhor. Mora em São Paulo e passa a maior parte do tempo desenhando, assistindo filmes bizarros e ouvindo músicas estranhas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s