Quadrinhos dos anos 1980 que você deveria ter lido

Marvel_Premiere_47

A origem no Homem-Formiga! Homem-Aranha nos Vingadores! A primeira aparição de Rocket Racum no Brasil! Continuando o texto sobre os quadrinhos da década de 1980, destacamos algumas HQs que só quem viveu naquela década teve o prazer de ler em primeira mão

Por Eduardo Marchiori

No meu último texto (se você não leu, clique AQUI) listei dez motivos pelos quais as revistas em quadrinhos de super-herói dos anos 1980 eram legais. Enquanto pesquisava para escrever a matéria (eu lembrava de muita coisa, mas minha memória já não é tão boa), encontrei algumas HQs que são bastante relevantes para a atual fase cinematográfica dos heróis Marvel.

Novamente, não é meu objetivo apelar para o saudosismo e afirmar que tudo que foi publicado antes é melhor do que o que vem sendo publicado atualmente. Apenas quero destacar algumas HQs legais que valem a pena a leitura. Algumas até possuem um roteiro infantilizado e pouca relevância na cronologia dos heróis, mas é importante conhecer suas origens e enriquecer seu conteúdo nerd naquela discussão entre amigos.

camelot3000-3Batman 2 (ago/1984) – Pela primeira vez, a série Camelot 3000, que reconta a saga camelot3000-2do Rei Arthur no futuro, era publicada no Brasil. Escrita por Mike W. Barr e com arte de Brian Bolland, a série de 12 capítulos começou a ser publicada na recém-lançada revista do Homem-Morcego e depois transferida para Superamigos, que substituiu o título Heróis em Ação. Uma das mais importantes sagas da década de 1980, lançada anos antes de Cavaleiro das Trevas e Watchmen, já trazia uma temática adulta ao misturar ficção científica com temas medievais e incluir uma cena polêmica (censurada, na época) de uma relação sexual entre duas mulheres – embora uma delas seja, tecnicamente, um homem: o guerreiro Tristão, que reencarna no corpo de uma mulher e volta a se apaixonar por Isolda, sua amada na Idade Média. Polêmicas à parte, a HQ é espetacular e merece ser procurada, principalmente porque a Panini lançou um encadernado em capa dura da saga completa.

Almanaque do Capitão América 67 (dez/1984) – de forma sutil e delicada, essa Arnieedição, escrita por J. M. DeMateis e desenhada por Mike Zeck, introduz o personagem Arnie Roth, um dos primeiros personagens gays (pra não dizer o primeiro, uma vez que Estrela Polar só foi criado em 1983 e levou dez anos para assumir a homossexualidade). É verdade que a história, publicada em Captain America 270 (1982) não deixa nada explícito, mas uma leitura bem atenta deixa claro a orientação de Arnie, que tinha um carinho exacerbado por seu “melhor amigo” Michael, com quem morava. O momento ainda não permitia um tratamento mais aberto sobre o tema e tudo foi mostrado de forma velada, mas a Marvel já provava seu pioneirismo no assunto.

Marvel_Premiere_47O Incrível Hulk 18 (dez/1984) – Quando a Marvel decidiu levar o Homem-Formiga às telas, causou estranhamento ao não optar pela primeira identidade do herói, Hank Pym, mas sim por Scott Lang, o segundo homem a vestir o traje heróico. Esta edição é especialíssima para quem deseja conhecer um pouco mais sobre sua origem e traz conceitos que, provavelmente, serão usados na telona. Na história, Lang é um ex-ladrão que invade a casa de Pym e rouba seu uniforme para resgatar a única médica que poderia salvar a vida de sua filha Cassie, que sofria de um problema cardíaco. Escrita por David Michelinie e desenhada por John Byrne, a história foi publicada nos Estados Unidos em Marvel Premiere 47-48 (1979) e marcou a primeira aparição do personagem em sua identidade heroica (Scott Lang estreou um mês antes, em Avengers 181), que ganhou o aval do seu antecessor para agir como super-herói. Imperdível!

Marvel previewHeróis da TV 70 e 71 (abr/mai 1985) – Estas duas edições trazem uma HQ solo HTV 70de um personagem desconhecido chamado Senhor das Estrelas. Publicada originalmente na revista Marvel Preview 11 (1977), a trama mostra a origem de Peter Quill e a revelação de que ele é príncipe de um planeta distante chamado Spartax (inicialmente chamada de Sparta). O herói reencontra seu pai e nega sua herança para viver entre as estrelas. No Brasil foi a primeira aparição do personagem. Nos Estados Unidos, foi a segunda – ele estreou em Marvel Preview 4 (1976), que permanece inédita até hoje.

O Incrível Hulk 24 (Jun/1985) – Enviado a um planeta distante por acidente, o Gigante Esmeralda encontra um estranho personagem chamado Rocket Racum e seu parceiro Wal Russ e os ajuda contra o tirano Toupeira Terrífico. Assim como o Senhor das Estrelas, esta história, publicada em The Incredible Hulk 271 (1982), foi a segunda aparição do personagem nos Estados Unidos, que estreou em Marvel Preview 7 (1976). No Brasil, foi a primeira vez que os fãs ouviram falar do personagem. Ninguém poderia imaginar que um personagem tão tosco, numa HQ tão insignificante, viria a se tornar um dos mais legais a serem transpostos para as telas de cinema e, coincidentemente, um mês depois da história do Senhor das Estrelas.

Rocky

Avengers 136Homem-Aranha 66 (dez/1988) – Para quem acha que o Homem-Aranha nos Vingadores é algo recente, ocorrida na época de Guerra Civil, esta edição prova que o ingresso do aracnídeo na superequipe é bem antiga. Nela, o Aranha pede para entrar nos Vingadores, mas seu pedido é recusado. Teimoso como é, o Amigão da Vizinhança força a barra e segue os heróis numa missão sem que eles saibam e até tenta ajudar, mas seu temperamento impulsivo faz com que não consiga agir bem em equipe, o que causa grandes problemas ao grupo. Percebendo seu erro, o Homem-Aranha se adapta à equipe e a missão é um sucesso, mas o Governo proíbe os Vingadores de aceitar um “criminoso procurado” entre os seus – tudo culpa dos editoriais de J. Jonah Jameson. Com isso, o Aranha volta à sua vida solitária. Publicada originalmente em Avengers 236 e 237 (1983).

EduEduardo Marchiori é jornalista, escreve para as revistas Mundo dos Super-Heróis e Mundo Nerd e é responsável pelo blog Raio X (http://mutantexis.wordpress.com), também voltado à cultura pop. Não sabe dizer quantas revistas em quadrinhos possui em casa, mas sabe que cada uma tem uma história para contar – e não em quadrinhos

Anúncios

2 comentários sobre “Quadrinhos dos anos 1980 que você deveria ter lido

  1. Putz…. AÍ SIM !

    Só histórias clássicas que eu, como sou velhaco, li na época.
    Essa do Senhor das Estrelas, da dupla Clamenont e John BRAIne é sensacional mesmo.
    Além dessa que saiu nas 2 edições de Heróis da TV, teve mais uma história em Superaventuras Marvel # 68 (edição que trazia também a conclusão de “A Queda de Murdock”, só pra se ter uma ideia….) com roteiros do Dough Moench e uma na saudosa Aventura e Ficção, formato magazine, p&b, também com roteiros do Dough Moench e arte do em início de carreira do Bill Sienkiewicz (quando meio que emulava o Neal Adams).

    Poderia ficar aqui falando de cada uma dessas edições e resmungar que o Senhor das Estrelas de espada e punho e nave tecno-empática (ou algo assim) feminina eram muito melhores que a versão massavéio galhofa de agora, mas isso é papo de nerd velhaco saudosista que sempre dis que…. no meu tempo era melhor !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s