Marvel e DC não ganham mais prêmios no mercado de quadrinhos… O FIM está PRÓXIMO?

Spiderman_50_combo_Esposito

Quando as maiores editoras de super-heróis ficam de fora dos prêmios mais importantes dos quadrinhos, algo está errado

Por Eduardo Marchiori

EisnerDurante anos, Marvel e DC concorreram pau a pau na guerra pelo mercado de quadrinhos. No ranking dos títulos mais vendidos e preferidos do público e crítica, ambas sempre se alternavam e abocanharam vários prêmios no segmento de quadrinhos. Poucas foram as vezes em que outra editora destronou as duas e, ainda assim, foi por pouco tempo. É inegável que os personagens icônicos de cada uma colaboraram para tamanha popularidade.
Este ano, porém, um fenômeno chamou a atenção e acendeu o sinal vermelho: tanto o Eisner Awards (prêmio internacionalBMROB-Cv37-Darwyn-var-6c688-e1418689045781 considerado como o “oscar dos quadrinhos”) quanto o Troféu HQMix, seu equivalente no Brasil, teve uma inclusão pífia de obras das duas “poderosas”. A Marvel teve 17 indicações ao Prêmio Eisner contra 15 da DC. A casa do Superman e Cia. ganhou dois troféus, mas nas categorias de artistas: Melhor artista de capa para Darwin Cooke e melhor colorista para J. H. Williams III pelo seu trabalho em The Sandman Overture. Ou seja: os prêmios não foram propriamente ligados à editora.

Com a Marvel, a coisa foi pior: o único prêmio relacionado a ela foi na categoria Melhor Projeto de Coleta de Arquivo para o álbum Nick Fury: Agent of S.H.I.E.L.D. de Jim Steranko, editado pela IDW. Um prêmio para um material Marvel, mas que foi editado por outra empresa… Se considerarmos que a Casa das Ideias concorria na categoria de Melhor Revista de Humor com Rocky Raccoon (que teve a popularidade impulsionada pelo filme Guardiões da Galáxia), steranko-furymas a vencedora na categoria foi a coletânea The Complete Cul de Sac, publicado pela Andrews McMeel Publishing, uma editora de livros, vemos que a coisa é bem séria.

Em terras brazucas, a situação não é diferente. O Troféu HQMix, cuja premiação acontecerá no dia 12 de setembro no teatro do Sesc Pompeia, premiará o escritor Mark Waid na categoria Roteirista Estrangeiro por seu trabalho no título do Demolidor e o encadernado A Saga do Monstro do Pântano, da linha Vertigo/DC, na DD 6categoria Publicação de Clássico. E só. O restante dos troféus foi dado a títulos e autores independentes.

Não deixa de ser emblemático que as duas editoras estejam perdendo seu público. Não é por falta de atualização, pois o que ambas mais fazem é “rebootar” seus universos para atingir novos leitores. Em 2011, a DC zerou sua cronologia e recomeçou com novos conceitos para os heróis. Não deu muito certo e agora ela lança a iniciativa DCYou, abolindo o conceito da cronologia e permitindo aos artistas retomar qualquer época ou personagem já publicado nesses 80 anos da editora. Mas, de qualquer maneir a, linha Novos 52 continua “evoluindo”, com o Superman motoqueiro e o Batman com armadura de coelho.

Pros lados da Marvel, a editora já tentou uma nova abordagem com a linha Marvel Now! em 2012, que evoluiu para All-Newall-new-all-different-marvel-jpg Marvel Now! em 2014 e agora virou All-New All-Different Marvel Universe após a saga Secret Wars (2015). Esta saga, por sinal, retoma vários arcos que deram certo no passado (a começar pelas próprias Guerras Secretas, passando pelo
Universo Ultimate, a saga mutante A Era do Apocalipse, Planeta Hulk, a série animada dos X-Men e outros) e bota tudo no liquidificador para criar um “novo” universo onde Peter Parker é um empresário e o Falcão se torna o Capitão América.

2867907-2731807__spider_man_no_moreComo dá pra notar, ninguém pode dizer que tanto Marvel quanto DC não tentam se renovar… Então, o que acontece que ambas foram apagadas nos prêmios mais importantes da indústria de quadrinhos?
Seria uma crise criativa, que força os autores a “reinventar a roda”, mas continuar a utilizar sempre os mesmos conceitos? Será que os novos leitores não se interessam pelos quadrinhos  preferem acompanhar os personagens no cinema, pois é mais fácil de entendê-los? Será que os antigos leitores, cansaram de tantas Crises, Guerras Secretas e reboots e decidiram migrar para outras editoras? Ou serão todas as anteriores?

Eu não sei a resposta. Tampouco o sabem os editores – se soubessem, certamente já teriam agido para acertar de primeira em vez de ficar no esquema da tentativa e erro. O fato é que algo precisa ser feito, antes que os super-heróis sejam derrotados pelo pior de todos os inimigos que eles poderiam enfrentar: o ostracismo.

EduEduardo Marchiori (que faz aniversário hoje) é jornalista, escreve para as revistas Mundo dos Super-Heróis e Mundo Nerd e é responsável pelo blog Raio X (http://mutantexis.wordpress.com), também voltado à cultura pop. Aprendeu a ler com HQs de super-heróis e nunca pensou que veria uma fase tão ruim nos quadrinhos Marvel e DC.

Clique no ícone abaixo e curta O PASTEL NERD no FACEBOOK para não perder nossas atualizações:

Facebook

Anúncios

10 comentários sobre “Marvel e DC não ganham mais prêmios no mercado de quadrinhos… O FIM está PRÓXIMO?

  1. Um dos motivos citados sobre novos fans (mais do que leitores) que preferem acompanhar no cinema e também na TV é para mim um dos motivos das vendas de HQ de Marvel e DC não crescerem tanto e, portanto, não ter tido um salto criativo. Onde trabalho tem uma galera que desconhece as HQs. Fiquei chocado. Acompanham somente no cinema e principalmente na TV. Acho que isso até merecia uma matéria na Mundo. É um novo público mas não necessariamente para as HQs.

    Curtir

  2. Em minha opinião isso acontece por causa da liberdade que as outras empresas oferecem. Por causa da cronologia dificilmente veremos a Marvel ou a DC fazendo histórias como Invencível ou Bone. Por sinal, esse foi justamente o motivo de vários roteiristas e artistas criarem a Image nos anos 90, que foi um marco negro na história da Marvel e da DC. Também a Marvel está tentando ‘inovar’ chupando a rola do cinema sempre que pode e criando polêmica nos quadrinhos mas, convenhamos, as histórias em sua maioria são uma porcaria. Ainda tenho esperanças para a DC. O projeto DC You é novo e já rendeu histórias boas e inusitadas.

    Curtir

  3. A questão é que Imagem e Vertigo estão com projetos interessante no momento, alguém já leu SAGA??? Isso sem contar que o mercado abriu para várias outras distribuidoras sempre com alguma novidade que acaba conquistando os críticos. É igual o Oscar, as vezes o cinema independente se prevalece ao hollywoodiano.

    Curtir

  4. Acompanho HQs desde que me entendo por gente e isso já faz mais tempo do que gosto de admitir. Meu palpite é que a fórmula das majors de forçar o leitor a acompanhar dez, quinze, todos os títulos de uma editora para seguir uma “grande saga” (e todo ano tem ao menos uma) já deu o que tinha de dar. Não acompanho mais Marvel e DC faz uns 10 anos justamente por causa disso. Não é só a questão financeira, que pesa bastante, mas o fato de ser compelido a comprar títulos que eu normalmente não compraria para compreender melhor o “grande cenário”. Editoras como IDW, Boom Studios e Image, p.e., estão se destacando por conta de não forçarem seus fãs a comprarem todo o portfólio. Investem em quadrinhos autorais e em títulos independentes, muitas vezes em formato de minisséries, o que é muito mais atraente.
    Enfim, não acho que Marvel e DC vão se ferrar como já aconteceu antes, até porque hoje a situação é totalmente diferente, mas enquanto eles não aceitarem a ideia de que a forma deles venderem revistas está ultrapassada, verão cada vez mais outras editoras de menor porte ganharem terreno… o que eu acho extremamente revigorante.

    Curtir

  5. “Não deixa de ser emblemático que as duas editoras estejam perdendo seu público. […]”

    Uma coisa não tem nada a ver com a outra, se vocês olharem as listas de hqs mais VENDIDAS, a Marvel e DC continuam disputando todas as primeiras posições (pelo menos nos eua, não tive acesso as listas daqui)

    É a mesma coisa que dizer que “Os Vingadores” foi um filme com publico ruim só porque não concorreu ao Oscar.

    O que está acontecendo não é a desvalorização da marvel/dc, mas justamente uma valorização cada vez maior dos artistas independentes e as publicações autorais (como vertigo e image), e isso eu acho muito bom, na verdade.

    Curtir

  6. Isso só mostra q as histórias estão uma bosta e o q pior está vendendo e com isso a tendência é piorar. Leio Marvel DC desde 1984 mas esse ano parei. Qualidade muito ruim.

    Curtir

  7. O problema é que querem fazer todos os personagens interagirem, como numa novela da Globosta, isso enche o saco. A DC acordou a Marvel ainda não. Se dessem liberdade para autores escrever melhor os personagens fatalmente ganhariam prêmios, mas ganhariam leitores? Dificilmente. Mudar a “iconicidade” dos personagens também não ajuda. Peter Parker empresário? Não dá. Capitão América Falcão? Não rola. Super-homem com crise de meia-idade querendo ser motoqueiro. Não fode.

    A fórmula é manter o personagem sem essas atualizações babacas. Essas atualizações babacas me lembra um episódio dos Simpsons, em que eles criticam essa bobeira de atualizações de personagens, principalmente pela Disney nos anos 90, em que aparece um personagem “descolado” no desenho. Descolado no caso significa que ele anda com um óculos escuro, um skate, usa um relógio e calças “bag” ( na moda na época) e passa o tempo usando gírias do momento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s