ENTRE BALÕES: Não há problema em que Watchmen seja a base do Rebirth da DC

bats

A obra de Alan Moore foi usada na gênese do novo reboot da DC. E isso pode não ser tão ruim quanto muitos acham…

Por Ben Santana

“Eles estão loucos!”. Essa foi a frase mais lida nas redes sociais desde que foi revelado a trama do primeiro número da edição especial DC Universe: Rebirth. Muitos não gostaram de coisas distintas nessa nova fase, mas a grande maioria odiou o fato de que o Universo DC, a partir de agora, está intrinsecamente ligado a seminal obra de Alan Moore e Dave Gibbons, Watchmen (1986).

STL007326-600x923“Absurdo! A DC não tem mais ideias e agora está recorrendo ao que tem de melhor, fazendo nada mais que uma gambiarra no seu novo universo”.

Bem… parece que a maior preocupação dos fãs de Watchmen é que a obra é algo isolado e, como tal, nunca deveria ser usada dessa forma, fora do seu contexto. A mesma gritaria ocorreu quando a DC resolveu lançar, em 2012, o projeto Antes de Watchmen, que tinha a intenção de extrapolar as coisas escritas por Moore. Foi uma revolta. Eu sei. Eu fui um dos que gritaram. Mas a possibiliade e ver as coisas em retrospectiva é um benefício, dizem alguns. Apesar de (quem mais?) Jim Lee dizer a besteira que Antes seria até mesmo melhor que o original (uma clara provocação a Moore, que foi procurado para escrever esses prequels, mas recusou), percebi que Antes é uma declaração de amor a Watchmen. De escritores que amam a história e seus personagens e abraçaram a oportunidade de expressar esse amor da maneira mais reverente possível. Se não acreditam em mim, leiam Minutemen, de Darwyn Cooke.MF227-DC-Heroes-Who-Watches-the-Watchmen001

Com o tempo, percebi que certas obras fogem do controle de seus criadores. Não, não todas as obras. Apenas as boas. As boas obras de arte (e Watchmen certamente se qualifica) dialogam com aqueles que as leem. Que as assistem. Que as ouvem.

Adoro Watchmen. É um dos meus quadrinhos favoritos de todos os tempos. Mas comecei a perceber que ele pode se tornar algo maior ainda. E sabe quem mais tinha essa opinião? Alan Moore.

Em 1985, Moore declarou ao The Comics Journal (em uma entrevista publicada na edição de março de 1986) que se Watchmen fosse bem sucedido, ele certamente estaria interessado em fazer algo a mais com aquele universo. Ele cita nominalmente uma série com os Minutemen, a equipe de heróis da década de 1940. Além disso, a Mayfair Games lançou em 1987 três suplementos para o seu RPG DC Heroes usando o Universo de Watchmen, om a aprovação de Moore.

alan-moore11Obviamente, sabemos que a relação de Moore com a DC azedou pouco depois porque a editora, que havia prometido reverter os direitos de Watchmen a Moore assim que a série parasse de ser reimpressa, nunca parou de lançar edições. Ele cortou os seus laços com a editora e o resto nós conhecemos muito bem.

Outra coisa que li esses dias sobre Rebirth foi “Todas as histórias da DC a partir de agora são fan fics” . Uhum… E não são fan fics todas as histórias em quadrinhos? A maioria esmagadora dos escritores no mercado hoje são fãs que se tornaram profissionais. A diferença é que esses escritores são pagos para isso. Mas se perguntarmos a qualquer um deles AW-Minutemenquais as suas influências, quais histórias foram importantes para as suas formações, veremos que eles são – ainda bem – tão fãs quanto eu e você.

Sim, eu entendo a ideia corrente que usar Watchmen como base para esse Rebirth vai enraivecer um bocado de fãs. Principalmente aqueles que leram a obra – como eu – nos anos 1980. Eles vão achar que os personagens foram “usurpados” por Geoff Johns e companhia. Mas devemos lembrar que Moore usou outros personagens queridos em pelo menos duas de suas obras: A Liga Extraordinária e Lost Girls. Se usarmos os mesmo parâmetros, Moore também fez (sim, você adivinhou) fan fic.

watchmenPessoalmente, não acho que ele estava fazendo isso, pelo menos no senso pejorativo da palavra. O Batman achar um “smile” do Comediante,  Alice e Dorothy manterem relações sexuais no Hotel Himmelgarten ou Mina Murray e Allan Quartermain caçarem o Senhor Hyde na Rua Morgue são coisas extremamente interessantes. Moore pegou personagens clássicos e contou suas histórias com eles.  Histórias fantásticas, diga-se de passagem. E tanto Drácula, Alice no País das Maravilhas, O Mágico de Oz, As Minas do Rei Salomão (e tantas outras obras usadas por Moore) permanecem exatamente da mesma maneira. Elas não foram, pelo menos em minha opinião, maculadas. Elas permanecem exatamente da mesma maneira que foram concebidas. E o mesmo vai acontecer com dc-rebirth-watchmen-pinWatchmen, mesmo depois de Antes e Rebirth.

Então, estou dizendo que Rebirth obrigatoriamente vai ser bom por causa da conexão com Watchmen? Não. Nem todo mundo é Alan Moore. Eu estou mais preocupado com a execução. Se Johns conseguir que surja um interesse renovado pelos personagens icônicos da DC, estaremos no lucro.

Com certeza, ele atraiu a minha atenção. Estou aqui com os dedos cruzados. E torcendo.

BenBen Santana nasceu no final da Era de Prata, mas cresceu na Era de Bronze. Professor, tradutor e desocupado (quando sobra tempo), vem lendo e pesquisando quadrinhos desde sempre. Para outros textos sobre quadrinhos, visite seu blog: http://prataebronzecomics.blogspot.com.br

Clique abaixo e curta O PASTEL NERD no FACEBOOK e no TWITTER
para não perder nossas atualizações:

FacebookTwitter-Logo

Anúncios

4 comentários sobre “ENTRE BALÕES: Não há problema em que Watchmen seja a base do Rebirth da DC

  1. Poderiam ter usado o Senhor do Tempo ao invés do Manhattan ao meu ver. Mas concordo com sua posição sobre a hipocrisia de quem diz que foi “fanficagem” do Geof Johns. TODAS AS HISTORIAS ESCRITAS COM PERSONAGENS ALHEIOS SÃO FANFICTIONS. Todas. Nick Spencer fazer uma historia onde o capitão america sempre foi um agente da hidra é fanfic. Jane Foster virar a Thor é fanfic. Homem-Aranha cientista milionário é fanfic. E assim por diante. Ou só vale pra criticar a DC?

    Curtir

  2. Não faz nenhum sentido os personagens clássicos dialogarem com Coruja, Rorschach e Dr. Manhattan. Nesse universo de Moore, Batman, Superman e cia, são inspirações fictícias para o surgimento de vigilantes uniformizados. É muita adulteração pro meu gosto, hehehe…

    Curtir

  3. A cada dia mais tenho a impressão de que se você fosse regularmente ao cinema e lesse quadrinhos nos ano 80, já não precisaria acompanha 95% da obras que estão sendo feitas hoje no mercado americano.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s