Crítica: ESQUADRÃO SUICIDA (porque ALGUÉM tem que falar bem desse filme, pô!)

Suicide_Squad_Poster

Sim, muitos críticos estão exagerando! O filme é melhor que várias produções da Marvel e indica um bom caminho pro Universo DC nas telas

Por Maurício Muniz

Oi! Meu nome é Maurício e sou, pra simplificar, um DCnauta – pra quem não sabe, DCnauta é o sujeito que é mais fã da DC, enquanto marvete é o cara que gosta mais (óbvio) da Marvel. Dito isso, mesmo sendo DCnauta concordo plenamente com todos que disseram que Batman V Superman é um filme ruim. Porque é.Suicide-Squad

O filme de Zack Snyder é chato, pedante, arrastado e com um tom sério, sombrio e solene que não seria adequado nem a um filme do expressionismo alemão, quanto mais a uma aventura de super-heróis. Incrível que tenhamos saído de um Batman tão perfeito e impressionante quanto o da trilogia de Christopher Nolan pra um Batman que mata indiscriminadamente (ele não faz isso nos gibis), marca bandidos a ferro (ele não faz isso no gibi, confundiram com o Fantasma) e é tão incompetente a ponto de colocar um rastreador num caminhão que acaba por destruir um minuto depois (definitivamente, ele não é incompetente assim nos gibis!). E se compararmos BvS com a obra magnífica que é Capitão América: Guerra Civil (divertido, inteligente e emocionante), dá ainda mais vergonha pela Warner ter deixado Snyder arrastar pela lama os maiores heróis da DC.

6nxdwqiMas isso é passado. Ou deveria ser. Porque o assunto agora é Esquadrão Suicida (Suicide Squad, 2016), o novo filme do universo DC que chega às telas sob uma saraivada de opiniões negativas vindas da crítica internacional. Críticas que são negativas e também exageradas.

A trama, todo mundo tem uma ideia do que é – porque conhece os personagens e os conceitos já dos quadrinhos ou porque viu os trailers do filme. Após a morte do Superman, Amanda Waller (Viola Davis) convence o Pentágono que uma boa opção de defesa para os os EUA é usar recursos que estão à mão: elementos criminosos superpoderosos ou donos de habilidades especiais que podem ser usados como agentes secretos em missões perigosas. Waller, pelo jeito, deve ter passado a adolescência assistindo as várias reprises de Os Doze Condenados e suas duas continuações feitas diretamente pra vídeo (ahá, aposto que muita gente não sabia que existiam essas continuações) e seu raciocínio tem uma certa lógica.enchantress-secret-plan-revealed-by-suicide-squad-trailer-easter-eggs-enchantress-has-in-854077

Entre os meliantes que ela coloca em sua “Força-Tarefa X”, estão o assassino profissional Floyd Lawton (Will Smith), que nunca erra um tiro; Arlequina (Margot Robbie), uma psicopata divertida que é namorada do Coringa; Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje) um réptil humanoide; Diablo (Jay Hernandez), que controla o fogoCapitão Bumerangue (Jai Courtney), que controla como ninguém bumerangues mortais; e Magia (Cara Delevingne), reencarnação de uma poderosa feiticeira e semideusa que pode fazer, pra resumir, quase tudo que imaginar. É Magia quem vai desencadear o grande perigo do filme, ao tentar destruir o mundo com a ajuda da reencarnação de seu irmão, também um 3103474-4+suicidesquadpoderoso semideus, ao criar um dispositivo apocalíptico no meio de Midway City. Assim, a primeira missão da equipe (apelidada de Esquadrão Suicida porque as chances de voltarem vivos são pequenas) é entrar na cidade para resgatar uma pessoa que interessa ao governo. Como guardiões na missão, o Esquadrão tem o coronel Rick Flagg (Joel Kinnaman) e a misteriosa e mortal Katana (Karen Fukuhara), dona de uma espada que pode roubar a alma de suas vítimas.

Como confusão pouca é bobagem, o filme ainda traz o alucinado Coringa (Jared Leto) em ação para tentar resgatar a Arlequina da prisão.

Mais acertos que erros

Dirigido por David Ayer (roteirista de Velozes e Furiosos Dia de Treinamento e direitor de Corações de Ferro Sabotagem – ou seja: o cara tem experiência em “filmes de equipe”), Esquadrão Suicida chega com o peso de tirar o gosto amargo que Batman V Superman deixou na boca de muitos fãs da DC. E consegue seu intento muito bem.

theres-a-lot-more-batman-in-suicide-squad-than-we-thinkO objetivo do filme é simples: contar uma história divertida dentro do Universo DC, uma aventura algo violenta com um grupo de personagens pouco conhecidos, na qual alguns medalhões da editora aparecem em papéis menores. Assim, é acertado e tem tudo a ver que Batman (Ben Affleck) realize as prisões de Arlequina e Pistoleiro, afinal ambos estão em sua galeria de vilões nos quadrinhos. E, melhor ainda, este Batman é mais interessante e heroico, em suas poucas cenas, que no filme que dividiu com o Superman. Agora, sim, deu pra ver o verdadeiro potencial dessa nova versão do Homem-Morcego.suicide-squad-poster-katana-1

Pelas mãos de Ayer, as caracterizações dos personagens funcionam muito bem. Claro, como é um filme de muitos personagens, alguns se destacam e têm mais espaço. O filme, na verdade, pertence a Will Smith e Margot Robbie: eles são os astros e  donos dos personagens mais interessantes do filme. Ambos dão conta muito bem dos seus personagens. Mesmo se Robbie é uma atriz limitada, sua Arlequina é o ponto mais luminoso e divertido da trama. Já o Pistoleiro funciona bem como o assassino frio que faria tudo pela filha – como é também nos quadrinhos.

Os membros “menores” da equipe também funcionam em sua maior parte. Diablo e Crocodilo se destacam pela composição visual e pela caracterização dos atores e mesmo se Bumerangue está um pouco apagado, suas piadas geralmente funcionam. O Coronel Flagg não convence como um militar calejado, infelizmente, mas Katana quase rouba as cenas em que aparece, como uma ninja perfeita e certeira, uma verdadeira heroína dos gibis que toma forma de maneira perfeita.

Não há cenas de ação ruins. A maioria é eficiente e algumas são mais que isso até. O confronto final com os vilões, por exemplo, tem emoção, suspense e todos os momentos cool que esperamos dos quebra-paus típicos desse tipo de adaptação.

Suicide-Squad-Trailer-El-Diablo-Fire-xlarge-large_trans++Rp36Ti1MFCYr8PMuS2fHb17hoDUspm84EYl8tHPMRlkO filme tem problemas? Ô. Vários. O roteiro é desconjuntado e nada inovador, só se preocupa em levar os personagens do ponto A pro ponto B, do ponto B pro C e assim por diante. Algumas situações não parecem ter muita lógica e se perde tempo demais, às vezes, com personagens pouco interessantes. O grande inimigo carece de personalidade e não tem um plano muito compreensível ou lógico, enquanto seus asseclas são apenas seres amorfos sem características distintas ou personalidade: só estão lá pra serem moídos pelos heróis sem muitos problemas. A edição do filme é truncada e algumas vezes é difícil saber o que está acontecendo em algumas cenas.landscape-1460370191-movies-jai-courtney-suicide-squad

Mas, quer saber? Todas essas críticas no parágrafo acima também cabem perfeitamente a Vingadores: A Era de Ultron. Sim, talvez não seja correto fazer comparações entre os filmes da DC e da Marvel (como diria nosso colaborador Carlos Alberto Bárbaro, que não gostou de Esquadrão), mas isso é o que todo mundo parece fazer. Da mesma maneira que Capitão América: Guerra Civil recebeu críticas tão boas porque foi precedido por BvS e ganhava muito na comparação, Esquadrão Suicida vem recebendo tantas pedradas, me parece, porque os críticos esperavam algo no mesmo clima de Guerra Civil, que também era um filme de superequipe. Mas Esquadrão não é e nem poderia ser um filme da Marvel. O filme dos criminosos da DC tem sua própria personalidade e funciona muito bem dentro de sua proposta: ser um espetáculo de ação sobre caras durões, quase uma volta aos filmes de tiros e porradas dos anos 1980. Ao final da projeção, deveria ser fácil notar que o filme tem muitos méritos e vale ser reassistido – e é melhor que os dois filmes de Thor, os dois do Hulk, o segundo do Homem de Ferro e a estreia do Homem-Formiga. E até melhor que os dois Espetacular Homem-Aranha, que não são da Marvel Studios mas cabem nesta “comparação sem querer comparar”.

maxresdefaultDe pior mesmo, o filme só tem a presença equivocada e a interpretação irritante de Jared Leto para o Coringa. O premiado ator conseguiu criar a pior versão em live-action do icônico vilão, recriado aqui quase como um gangster do rap. Ele é chato, histriônico e sem muito a dizer. Ainda dá pra salvar essa caracterização do Coringa para filmes futuros, mas aqui ele é apenas uma figura desagradável e incômoda.

Apesar de alguns erros, Esquadrão Suicida dá uma verdadeira indicação de quão bom podem ser os próximos filmes de super-heróis da Warner. Os trailers da Mulher-Maravilha e, principalmente, da Liga da Justiça, indicam que os produtores podem ter achado o caminho e o tom correto a partir de agora. E daqui a alguns anos, quando os críticos reavaliarem Esquadrão sob a perspectiva correta e notarem que foram injustos com o filme e suas óbvias qualidades, ficará claro que as boas aventuras cinematográficas desse novo Universo DC começaram com ele.

Muitos dos motivos mencionados por quem não gostou são pífios:maxresdefault (1)

“O filme perde muito tempo apresentando os personagens no começo, com uma cena para cada um”. Bem, o filme precisa apresentar seus personagens pro público em geral. E o recurso também é o mesmo usado em Os Doze Condenados, é uma convenção aceitável e até esperada pra um filme desse gênero.

“Não tem lógica o governo mandar humanos normais enfrentar monstros poderosíssimos e sobrenaturais”. É, não tem mesmo. E os heróis vão até a cidade dominada para resgatar um vilão, não para enfrentar o perigo. Eles só enfrentam os grandes vilões quando ficam presos em Midway City.

125938_111“Os personagens não são aprofundados ou bem explorados”. Sério que, em um filme sobre um grupo de vilões dos quadrinhos, alguém queria estudos sérios de personagens? Melhor irem assistir Cidadão Kane ou Laranja Mecânica.

O filme tem problemas, mas andam exagerando na negatividade. Se a crítica internacional esperava de Esquadrão Suicida algo mais que uma aventura de porradaria bem feita, o erro é da crítica, não do filme. Se ela ainda está de má vontade com os filmes da DC porque Batman V Superman foi terrível, o erro também é dela.

Assista a primeira aventura do Esquadrão nas telas sem medo, porque vale a pena e diverte. Palavra de DCnauta.

Cotação:

4-stars

MauMaurício Muniz é jornalista, tradutor e editor de livros, revistas e quadrinhos. Ele gosta de quadrinhos de qualidade, sejam da Marvel, da DC ou de qualquer outra editora. E, mesmo se anda comprando mais gibis da Marvel que gibis da DC no momento, ele ainda preferiria ser o Batman ao Homem-Aranha

Clique abaixo e curta O PASTEL NERD no FACEBOOK e no TWITTER
para não perder nossas atualizações:

FacebookTwitter-Logo

Leia também:

10 RAZÕES pelas quais a DC COMICS quase sempre foi MELHOR que a MARVEL

Crítica: A PIADA MORTAL

Entre Balões: Como um boicote às OLIMPÍADAS levou a MARVEL a criar sua primeira MINISSÉRIE

 

Anúncios

10 comentários sobre “Crítica: ESQUADRÃO SUICIDA (porque ALGUÉM tem que falar bem desse filme, pô!)

  1. Boa noite.

    Pela primeira vez leio uma agradável crítica ao Esquadrão Suicida, que ainda irei assistir no Cinema. Como Decenauta e Marvete desde sempre, creio que a grande maioria dos filmes de Super-Heróis até agora dividiram muitas opiniões. Gostei de Batman vs Superman, por exemplo, e muito; mas, de Guerra Civil, já não gostei tanto e me empolguei apenas nas cenas de ação e naquele final explosivo. Quanto a Esquadrão Suicida, sempre estive positivo com relação ao mesmo e sei que não vou me decepcionar, mesmo vindo a perceber as mesmas falhas de roteiro que todas as críticas que já li até agora perceberam.

    E confesso, enfim, ser mais Fã da DC Films do que da Marvel Studios. Me sinto mais confortável assistindo os filmes da DC.

    Curtir

  2. Ontem assisti novamente o filme, agora em versão dublada e tal. Sabe que ele até ficou mais divertido nessa segunda assistida? Por isso, mantenho minha nota 7. Ah, e ao contrário de BvS, a plateia saiu um pouco mais satisfeita. Se a Warner/DC continuar nesse ritmo, em meros 20 anos alcançará o nível de qualidade da Marvel Studios.

    Curtir

  3. Acho que essa adaptação merecia um carinho melhor, muita coisa “jogada” sem sentido algum. Um roteiro de filmes de “ação dos anos 80-90” – Tive um breve sensação de estar assistindo um “Mercenários” com mascaras e alguns poderes. Filme fraquíssimo, coringa ridículo, o que se salva é á atuação da Arlequina (Margot Robbie). Decepção completa.

    Curtir

  4. Olha o filme do Fantasma de 1996 é infinitamente melhor que essa Utopia em forma de pesadelo da DC.

    O cara do bumerangue é inútil não entendi o papel dele até agora, em alguns momentos me senti assistindo a um dos filmes do Steven Segal alias os filmes dele são melhores.

    Eu achei que Batman VS Superman era ruim mas esse com certeza se superou atuações sem sentidos e não pelos atores o roteiro em si foi um fracasso.

    Um Coringa que mal apareceu e quando apareceu não apareceu se é que me entende, filme digno de dó.

    Comparar filmes da DC com os da Marvel é querer comparar o Pelé com o Magno Alves e olha que o Magno fez uns gols eim rs.

    Em fim filme horrível levei 3 dias para terminar de assistir e com certeza não assistiria ele novamente nem de graça imagina essa obra em 3D?

    Pra quem ainda não viu, deixe para um dia em que precisar de um estimulo para dormir.

    😉

    Curtir

  5. Até que tinha gostado do filme, sempre fui bem eclético, qualquer coisa me diverte, até o filme do “Demolidor Afleck” me diverte! Mas aí, há 01 semana atrás eu comprei e li o encadernado do “Esquadrão Suicida: Chute na Cara”, sempre tive o ensejo de ter algum material do Esquadrão em minha coleção – apesar de já fazerem um punhado de anos que sou leitor e colecionador da primeiramente DC Comics, e depois de “Marvels” colecionador tbm de alguns encadernados da Marvel – e, meu amigo, vou te contar: “Que decepção”!!! Com o filme! Que história bacana a do encadernado, que bem amarradinho, que divertido, sem raios subindo, sem essa história de bandido fofinho, bonzinho, mas personagens humanos, porém ainda vilões! Meu, e a Amanda Waller estava de verdade uma FDP!
    É isso que eu fico P da vida com a Warner/DC: eles tem a faca e o queijo na mão, eles tem muito material excelente para aproveitar e conseguem fazer filmes que descaracterizam e até desrespeitam seus personagens (que isso, Coringa “palhaço caótico” um romântico apaixonado??? – até o desenho do Esquadrão “Assalto ao Arkham” foi bem superior e muito mais coerente; taí uma história que poderia ter sido aproveitada ao máximo no filme e ia ficar bacana) !

    Curtir

  6. Muito bem escrito o texto, como de costume. Mas…
    “Se a crítica internacional esperava de Esquadrão Suicida algo mais que uma aventura de porradaria bem feita, o erro é da crítica, não do filme.”
    Para uma aventura de porradaria bem feita, uma nota mais adequada seria 3 estrelas não?
    Concordo com quase tudo e entendo seu ponto de vista, mas, sinto muito, Homem-Formiga e outros da sua lista são muito mais “filmes” do que esta “porradaria bem feita”.

    Curtir

  7. Eu achei a revisão muito boa. Eu acho que vale a pena assistir o filme sem se deixar levar apenas pelos comentários negativos. Na minha opinião, Esquadrão Suicida foi um dos melhores filmes de super-herói que foi lançado o ano passado. O ritmo é bom e consegue nos prender desde o princípio. Não tem dúvida de que Margot Robbie foi perfeita para o papel de Arlequina.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s