Universo Desfigurado: os Problemas da DC no Cinema

PosterPara o Universo DC no cinema funcionar, falta um detalhe essencial: conhecer os personagens

Por Eduardo Marchiori

Já virou rotina: basta surgir um novo trailer, pôster ou notícia sobre o universo cinematográfico da DC e as discussões dos fãs viram debates acalorados recheados de xingamentos, divergências e ameaças de morte. A bola da vez é o recém-lançado trailer de Liga da Justiça, cujo filme estreia em novembro deste ano e já campeão de visualizações no You Tube – atingiu a marca de 2,5 milhões de visualizações em apenas três dias de seu lançamento.

HAR_DM_FIRST LOOK RND F04

Enquanto há uma parcela considerável de fãs que considera a prévia como a oitava maravilha do universo, idolatrando o diretor Zack Snyder, outros percebem a repetição dos mesmos erros de Batman v Superman – A Origem da Justiça (2016). É por isso que o deslumbramento inicial, comum a qualquer fã de quadrinhos (sim, eu também gostei do trailer numa primeira exibição. Na segunda, achei uma tonelada de deslizes) requer uma dose de racionalidade.

Não se trata, como muitos dizem, de “marvetismo” ou “hater da DC”, mas de uma visão mais apurada aos detalhes importantes da essência desses heróis tão incríveis e míticos que fazem parte do universo da editora e que, infelizmente, não estão presentes nas suas versões cinematográficas.

O que falta à Warner/DC é um conhecimento mais apurado da essência de seus personagens. Daquilo que fez deles o que são hoje: personagens que estão presentes na cultura pop há mais de 70 anos e continuam conquistando as novas gerações. E que tem, cada um deles, uma personalidade diferente, uma história característica e um perfil que os identifica.

Isso, gostem os decenautas ou não, a Marvel aprendeu a fazer.

Cyborg-Flash-and-Aquaman-in-the-Justice-League-movieMesmo “repetindo fórmulas”, a Marvel respeita a personalidade de cada herói – salvo algumas mudanças necessárias para o processo de adaptação, mas que, com raras exceções, nunca comprometeu o resultado final – a essência dos heróis está ali: o Capitão América continua imponente e patriótico; o Poderoso Thor traz um ar divino quando fala; o Homem de Ferro é a genialidade em pessoa, com um toque de superioridade; o Homem-Formiga tem todo jeito do bandido regenerado que tenta se readaptar… e assim por diante.

A DC, por outro lado, desde que acertou o tom com o Batman de Christopher Nolan – decidiu que todo herói deve seguir a mesma linha (e depois é a Marvel que repete fórmulas!): sombrios, realistas e em constante conflito interno. Deu certo com o Batman porque o Batman é desse jeito… mas não funciona com outros personagens.justice-league-movie-aquaman-wonder-woman-cyborg-parademon-hq

O Superman, por exemplo, é o oposto do Homem-Morcego e imputar-lhe uma personalidade soturna, além de um erro, descaracteriza a essência que faz do herói aquilo que ele é. Em outras palavras, não dá para ser um “símbolo de esperança” vivendo constantemente em dúvidas existenciais. Afinal, a esperança ilumina, persiste, tem convicção.

A DC peca pela teimosia. Quer, a todo custo, criar um universo realista, para que o público sinta como seria se esses heróis, de fato, existissem – o que, verdade seja dita, é uma abordagem bem interessante – mas não dá pra esquecer que eles não existem. Fugir do clima de fantasia das HQs é como querer fazer um bolo sem farinha, ovo e fermento: pode-se trocar alguns ingredientes para dar um novo sabor ao bolo, mas tirar o essencial desanda a receita.

Para ratificar essa teoria, segue uma lista de cada personagem já abordado no Universo Cinematográfico da DC que começou com O Homem de Aço (2013) – tomei a liberdade de incluir Lanterna Verde, que também falhou por uma interpretação errada do personagem.

Personagem Nos Quadrinhos No cinema
  Green_Lantern_(Ryan_Reynolds)  
Lanterna Verde
(Lanterna Verde, 2011)
sua principal característica é a força de vontade e a capacidade de superar o medo. Inseguro, passa o tempo todo dizendo, em dúvida, se é realmente capaz de assumir o anel.
  Super  
Superman
(O Homem de Aço, 2013)
Símbolo da Esperança. Inspira todos os outros pela sua integridade, senso de justiça e nunca, NUNCA, deixa de fazer o possível para salvar quem quer que seja. Vive em eterno conflito interno. Não sabe o que faz nesse planeta, deixa o pai morrer para não revelar sua identidade (inclusive, leva uma bronca dele por salvar um ônibus cheio de crianças), causa mais destruição do que o próprio supervilão, sem se preocupar com as pessoas ao redor.
  Bats  
Batman
(Batman v Superman – A Origem da Justiça, 2016 e Liga da Justiça, 2017)
Um homem inteligente, determinado, perspicaz e observador. Melhor detetive do mundo, se apega ao menor detalhe para descobrir fraquezas e falhas no plano do inimigo. Discreto, age nas sombras e no silêncio. Mesmo não tendo superpoderes, nunca fugiu de uma briga para salvar as pessoas. Está sempre investigando, mas sempre deixa passar os detalhes mais relevantes. Não usa a inteligência: joga um rastreador no carro e destrói o carro. Discrição zero: bandido bom é o que explode com muito barulho. É facilmente manipulado por Luthor e fica de longe na luta contra Apocalypse.
  Aq  
Aquaman
(Liga da Justiça, 2017)
Um dos mais poderosos personagens do Universo DC – apesar das piadas que dizem que seus poderes são inúteis. Tem força, visão e audição apuradas para suportar a pressão marítima e telepatia para dar ordens aos seres do mar. Supervelocidade embaixo da água. Os trailers mostram um bebum quase-mendigo e, até o momento, apresentou dois superpoderes: 1) fazer cara de mau e 2) esvoaçar os cabelos (apesar da salinidade da água do mar, os fios são surpreendentemente leves e soltos)
  Flash  
Flash
(Liga da Justiça, 2017)
Detetive da polícia científica. Assim como Batman, sua profissão exige um alto grau de observação e raciocínio lógico. Por isso, é certo dizer que possui inteligência acima da média. Um moleque deslumbrado que tem mais de Wally West do que de Barry Allen. E ainda assim, Wally nunca foi tão abobalhado.
  Cy  
Cyborg
(Liga da Justiça, 2017)
Atleta que teve parte do corpo substituído por próteses mecânicas. Um robô que teve a cabeça substituída por uma prótese humana (tá, sabemos que não é isso de fato, mas é o que aparenta, já que ele tem o corpo todo mecânico e só a cabeça humana). Armadura com cara de Transformer.
  WW  
Mulher-Maravilha
(Batman v Superman – A Origem da Justiça, 2016, Mulher-Maravilha e Liga da Justiça, 2017)
Sábia, bela, ponderada. Dotada das características dos deuses. Embaixadora da paz no mundo dos homens. Aparentemente, é a única que sabe o que significa ser herói. Vai pra briga para proteger as pessoas enquanto dois mimados discutem quem tem a melhor mãe. Dá a entender que vai assumir a liderança da equipe enquanto o Batman fica “se preparando pro que vai vir”.

Como fã, torço para que a DC, algum dia, acerte nas suas adaptações. Por enquanto, se não fizerem um estudo aprofundado da personalidade de cada herói e deixarem de lado a teimosia de forçar uma diferença da concorrente, isso está longe de acontecer.

Edu

Eduardo Marchiori é jornalista, escreve para a revista Mundo dos Super-Heróis e é responsável pelo blog Raio X (http://mutantexis.wordpress.com), também voltado à cultura pop. Acredita que o S do Superman foi substituído pelo WW como símbolo de esperança.

 

Clique abaixo e curta O PASTEL NERD no FACEBOOK e no TWITTER
para não perder nossas atualizações:

FacebookTwitter-Logo

Anúncios

7 comentários sobre “Universo Desfigurado: os Problemas da DC no Cinema

  1. Essa matéria merece uma versão de réplica escrita pelo Maurício Muniz, hehehe. Bom, em minha humilde opinião, tirando a luminosidade inexistente nos cenários, gosto dos filmes dos Heróis e gostei do trailer da liga. Minha filha de 9 anos assistiu os filmes comigo e está ansiosa para ver a galera junto. Então pelo visto 90% de quem reclama são os nerds velhos que querem mais peso para os personagens? Que tal ir jogar o tal do Injustice,? Sei lá, particularmente não quero ver um Cidadão Kane ou 2001 toda vez que entro no cinema, assim como não quero ler um A Piada Mortal ou Crise de Identidade toda vez que pego um gibi. Tem dias que só quero ver um monte de gente com roupa colorida descendo o braço nos vilões, como quando eu tinha 8 anos. Por isso vibrei com as frases feitas do trailer da LJA e a cena do Aquaman saltando do Batmóvel.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Concordo plenamente com a crítica.
    Por mais que muitas pessoas me digam “você queria um Superman que tira gatos das árvores”, por exemplo, eu mantenho a minha posição que o Superman que salva gatos sem pestanejar ainda é o Superman que todos nós conhecemos: que ajuda sem distinção.

    Agora o X da questão está na Mulher Maravilha: como lutar em uma guerra mundial e não ser mencionada nos livros de História?
    Descobriremos em breve…

    Curtido por 1 pessoa

  3. Puxa, exatamente o que eu falo.

    A DC não quer seguir a essência dos. personagens, mas só seu visual.

    Quem não curte os heróis por sua essência acha legal, mas os fãs odeiam.. E é direito deles.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Assisto cada filme que aparece de DC e Marvel.
    Sim, há anos discuto com pessoas que nunca leram uma revista em quadrinhos e dão opiniões furaras sobre os filmes que assistiram.
    Gosto de cinema e por isso assisto e gosto, não quer dizer que concordo com os roteiros.
    Coleciono DC desde que meu pai me deu de presente um gibi de Superman em 1955.
    Acompanho a saga dos super heróis desde então, ha mais de 50 anos. Em 1984 passei a acrescentar Marvel.
    Portanto concordo em teor gênero e grau com tudo o que foi postado aqui pelo Sr. Eduardo Marchiori.
    Parabéns pelo post.

    Curtir

  5. Nunca lê tanto lixo na minha vida. E aonde que a Marvel respeita os personagens dos seus quadrinhos nos cinemas? Tony Stark nos quadrinhos é jovem bonito, depressivo e alcoólatra, nos cinemas virou um tiozinho palhaço que não sabe conversar sem contar uma piada a cada dois segundos como se estive em show de stand up, temos o Thor dos quadrinhos um guerreiro serio e imponente que dá medo só de ver ele falar, também é muito honrado e não brinca em serviço, já o Thor dos cinemas com cara de modelo e não passa a imponência de um guerreiro Viking e parece mas o Jacob do Crepúsculo e só serve para tirar a camisa para mostrar os músculos para as mulheres suspirarem.
    Isso sem falar de um Mércurio que morre para balas ou o Loki o deus da trapaça muito poderoso que só aparece para apanhar e etc, posso ficar aqui o dia inteiro falando como a Marvel descaracteriza os personagens de seus quadrinhos nos cinemas bem mais que a DC, mas não adianta aqui é um Site de fanboys da Marvel que são cegos e só veem os erros da DC.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s